Um dos maiores símbolos da Paris Contemporânea, o famoso Centre Pompidou está completando 40 anos!!!

E o {CASA)³ preparou uma merecidíssima homenagem a este ícone da arquitetura High-Tech mundial.

Bem vindo!!!

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Foto: Ana Cristina Antunes

Alessandra Palmezan, nossa arquiteta do {CASA)³, em visita ao Centre Pompidou. Foto: Ana Cristina Antunes

 

Primeiramente, para ficarmos mais à vontade, vamos chamar o complexo pelo nome que os próprios parisienses usam: Beaubourg. Eles dizem:

 

“Vamos ao Beaubourg?”

 

Este é o nome da região onde está localizado o edifício.

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Foto: © Centre Pompidou

VISTA DA REGIÃO DE BEAUBOURG. Foto: © Centre Pompidou

 

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Foto: NJIT

VISTA DA REGIÃO DE BEAUBOURG. Foto: NJIT

 

CENTRE POMPIDOU

POLICULTURAL

 

O Beaubourg foi concebido para ser um complexo cultural, um edifício multifuncional onde as artes visuais caminham junto com o design, arquitetura, fotografia e novas mídias.

Um espaço que pudesse sediar um dos maiores museus do planeta, com a primeira e maior coleção de arte moderna e contemporânea da Europa – Musée National d´Art Moderne.

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Foto: © Centre Pompidou - P. Migeat

O BEAUBOURG TEM A MAIOR COLEÇÃO DE ARTE MODERNA E CONTEMPORÂNEA DA EUROPA. Foto: © Centre Pompidou – P. Migeat

 

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Foto: Manolo Blanco

AS VERNISSAGES SÃO CONSTANTEMENTE RENOVADAS. Foto: Manolo Blanco

 

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Foto: Francis Toussaint

CERCA DE VINTE EXPOSIÇÕES MONOGRÁFICAS SÃO ORGANIZADAS A CADA ANO. Foto: Francis Toussaint

 

Mas também uma imensa biblioteca pública, com wi-fi gratuito – Bibliothèque Publique d´Information, um centro de informação e pesquisa documental – Bibliothèque Kandinsky, salas de shows e cinema e um instituto de pesquisa musical – Institut de Recherche et Coordination Acoustique/Musique, além de áreas dedicadas à recreação, livrarias, loja, restaurante e café.

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Foto: parisporpaulopereira.com

ESTA FOI A PRIMEIRA BIBLIOTECA PÚBLICA DE PARIS. Foto: parisporpaulopereira.com

 

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Foto: parisporpaulopereira.com

A BIBLIOTECA TEM MAIS DE 2.000 POSTOS DE TRABALHO E WI-FI GRATUITO. Foto: parisporpaulopereira.com

 

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Foto: Francis Toussaint

O COMPLEXO CONTA COM ÁREAS DEDICADAS À RECREAÇÃO… Foto: Francis Toussaint

 

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Foto: Edson Maiero

… ALÉM DE LIVRARIAS, LOJA, RESTAURANTE E CAFÉ. Foto: Edson Maiero

 

O projeto foi escolhido através de um concurso idealizado pelo então presidente da França (1969 – 1974), Georges Pompidou. Inserido em um momento de crise da arquitetura moderna, o edifício industrial teve um gigantesco impacto sobre a população e foi motivo de recorrentes polêmicas entre arquitetos, políticos e parisienses. Não apenas pela sua concepção estética e projetual, mas também pela escolha dos arquitetos (Renzo Piano, Richard Rogers e Gianfranco Franchini), praticamente desconhecidos na época.

 

ARQUITETURA

HIGH-TECH

 

O High-Tech, abreviatura de high technology, começou a ser uma tendência arquitetônica na década de 70. A ideia é utilizar métodos, tecnologias e materiais da arquitetura e da engenharia INDUSTRIAL em edifícios de uso residencial, comercial e institucional.

As principais características desta corrente são:

  • Exposição dos sistemas técnicos (elétrico, hidráulico, ventilação, circulação);
  • Uso intenso de cores vivas e acabamentos metálicos;
  • Vedação com painéis industrializados e vidro;
  • Espaços internos de máxima eficiência, jamais perturbados por elementos estruturais ou caixas de circulação vertical.

Agora adivinhe qual foi o primeiro exemplar de edifício High-Tech? Isso mesmo: o Centre Pompidou!!!

 

Ele foi inaugurado em 1977. Sua arquitetura utiliza os elementos tecnológicos como objetos estéticos. Isso tem duas consequências imediatas:

Externamente fica fácil determinar a localização de cada estrutura, com suas tubulações aparentes e cada cor representando um tipo de uso: branco para os maiores dutos de ventilação subterrânea, verde para condutores de água, azul para condutores de climatização, amarelo para cabeamento elétrico e vermelho para circulação vertical (elevadores, escadas rolantes e escadas de emergência).

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Foto: parisporpaulopereira.com

EXTERNAMENTE AS TUBULAÇÕES APARENTES USAM CORES PARA DETERMINAR SUAS FUNÇÕES. Foto: parisporpaulopereira.com

 

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Foto: Alessandra Palmezan

BRANCO, AZUL, VERDE, AMARELO E VERMELHO. CADA COR REPRESENTA UMA FUNÇÃO. Foto: Alessandra Palmezan

 

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Foto: Alessandra Palmezan

DETALHE DA ESTRUTURA METÁLICA DA FACHADA. Foto: Alessandra Palmezan

 

Internamente o espaço fica totalmente livre e desobstruído para servir às funções do museu.

 

Nesta animação de apenas 1 min fica fácil entendermos a concepção do projeto, “camada” por “camada”:

 

 

PARA OS

VIAJANTES:

 

Para complementar esta salada cultural, a grande esplanada em frente à entrada principal do museu é um verdadeiro teatro a céu aberto, com atores e atrizes fazendo suas interpretações solitárias, artistas pintando quadros, retratos, charges, etc, músicos tocando seus instrumentos, parisienses aproveitando seus dias, lendo seus livros e muitos turistas curiosos se deliciando com toda essa atmosfera.

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Foto: parisporpaulopereira.com

A GRANDE ESPLANADA EM FRENTE À ENTRADA PRINCIPAL É UM VERDADEIRO TEATRO A CÉU ABERTO. Foto: parisporpaulopereira.com

 

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Foto: Adriano Gronard

MUITOS TURISTAS CURIOSOS SE DELICIAM COM TODA ESSA ATMOSFERA CULTURAL. Foto: Adriano Gronard

 

Vale a pena subir pelas famosas escadas rolantes na fachada do edifício até o último andar e passear por uma belíssima vista dinâmica de Paris.

 

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Foto: Yair Haklai

DO INTERIOR DAS ESCADAS ROLANTES, UMA INCRÍVEL VISTA PANORÂMICA DE PARIS. Foto: Yair Haklai

 

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Foto: Alessandra Palmezan

AS ESCADAS ROLANTES DE ACESSO AO EDIFÍCIO SÃO A MARCA REGISTRADA DO CENTRE POMPIDOU. Foto: Alessandra Palmezan

 

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Logo Centre Pompidou: Jean Widmer.

NO LOGO DO CENTRE POMPIDOU RECONHECEMOS FACILMENTE AS ESCADAS ROLANTES DE SUA FACHADA. Logo: Jean Widmer.

 

Clique no vídeo abaixo para acompanhar este incrível trajeto:

 

 

Outra dica é a pequena praça lateral ao edifício, Place Stravinsky. Lá estão esculturas em resina plástica chamadas “Nanas”, que em português significa “Garotas”.

As esculturas são montadas em móbiles de ferro que ficam em um espelho d´água e se movem.

Lindo!!!

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Foto: Rui Ornelas

MÓBILES EM FERRO E ESCULTURAS EM RESINA PLÁSTICA NA PLACE STRAVINSKY. Foto: Rui Ornelas

 

Visite também a reprodução do atelier do artista romeno Constantin Brancusi. O escultor doou ao Estado Francês todas as suas obras, na condição de o estúdio ser instalado em um museu em sua totalidade (atelier + obras).

E essa reprodução está bem aqui, no Centre Georges Pompidou!

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Foto: © Modernism.ro - Posted by: Cosmin Nasui

REPRODUÇÃO DO ATELIER DE CONSTANTIN BRANCUSI. Foto: © Modernism.ro – Posted by: Cosmin Nasui

 

Centre Pompidou - Casa Ao Cubo - Foto: © Modernism.ro - Posted by: Cosmin Nasui

O ESCULTOR DOOU AO ESTADO FRANCÊS TODAS AS SUAS OBRAS. Foto: © Modernism.ro – Posted by: Cosmin Nasui

 

Leve para casa

Mesmo sem ir até Paris, você pode ter na sua casa objetos e acessórios do Centre Pompidou.

Acessando o site do Beaubourg você pode visitar a boutique e fazer compras online! Lá você encontrará livros, artigos de papelaria, bolsas e acessórios, objetos de decoração para a casa, coisinhas para a criançada e conteúdo multimídia.

 

  • BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
    BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
  • BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
    BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
  • BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
    BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
  • BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
    BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
  • BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
    BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
  • BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
    BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
  • BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
    BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
  • BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
    BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
  • BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
    BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
  • BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
    BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
  • BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
    BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
  • BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
    BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
  • BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
    BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
  • BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
    BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
  • BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU
    BOUTIQUE CENTRE POMPIDOU

VISITE:

 

COMO CHEGAR:

Metrô: Rambuteau (linha 11), Hôtel de Ville (linhas 1 e 11), Châtelet (linhas 1, 4, 7, 11 e 14)

RER: Châtelet-les Halles (linhas A, B e D)

Ônibus: 29, 38, 47, 75

Vélib: estação nº4020 em frente à 27 Rue Quincampoix, estação nº3014 em frente à 34 Rue Grenier Saint-Lazare, estação nº3010 em frente à 46 Rue Beaubourg

Autolib: estação na 204 Rue Saint-Martin, Estação na 36 Rue du Temple

Estacionamento Centre Pompidou: entrada na 31 Rue Beaubourg. Reserve a sua vaga no site parkingsdeparis.com, parceiro do Centre Pompidou

 

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO:

Centre Pompidou:

Todos os dias das 11h às 22h (as áreas de exposição fecham às 21h)

Quintas-feiras até às 23h (apenas exposições no nível 6)

Abertura excepcional até às 23h às segundas-feiras para a exposição Magritte

Bilheterias atendem até 1h antes do fechamento

 

Atelier Brancusi:

Todos os dias das 14h às 18h

 

Bibliothèque Publique d´Information:

Segunda a sexta-feira das 12h às 22h

Sábados, domingos e feriados das 11h às 22h

 

Fechado às terças-feiras e 1º de maio

 

PARA MAIORES INFORMAÇÕES ACESSE O SITE www.centrepompidou.fr/en/

 

Agora é só comprar as passagens e se jogar nesse caldeirão cultural.

PARIS, JE T´AIME TELLEMENT!!!

Au revoir!

 

ALESSANDRA PALMEZAN | ADRIANO GRONARD

Texto: Alessandra Palmezan

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0
0
0