Cobogó – ele voltou ainda mais lindo!

Cobogó é o nome comumente empregado para elementos vazados que podem ser utilizados em paredes internas, fachadas e muros para proporcionar maior ventilação, luminosidade e privacidade.

Ele voltou com força total nos últimos anos graças  à sua versatilidade e beleza.  Tem ainda o diferencial de fazer a luz natural projetar a sombra de seu desenho nos pisos e paredes, transformando todo o ambiente, além de proporcionar passagem de ar e iluminação natural.

Origem

Seu nome deriva das iniciais dos sobrenomes dos três engenheiros que trabalhavam em Recife- PE  e que o idealizaram na década de 1920: Amadeu Oliveira Coimbra (português), Ernest August Boeckmann (alemão) e Antônio is (brasileiro).

Cobogó cimentício pintado. Autodidata, Artacho Jurado foi um dos construtores que mais explorou os cobogós de forma livre, sem se prender às regras da arquitetura modernista da época. Obra: Artacho Jurado - 1957- Santos- SP

Cobogó cimentício pintado. Autodidata, Artacho Jurado foi um dos construtores que mais explorou os cobogós de forma livre, sem se prender às regras da arquitetura modernista da época. Obra: Edifício Parque Verde Mar- Artacho Jurado – 1957- Santos- SP

O cobogó é uma herança da cultura árabe, baseado nos muxarabis ( em madeira para fechar parcialmente ambientes internos e balcões),  conforme comentamos nos posts  Brasil + Peru Alguma semelhança?Brasil + Peru- Alguma Semelhança? PARTE III . Fez tanto sucesso, que foi amplamente difundido nas décadas seguintes por nomes como Artacho Jurado (nos bairros de Higienópolis e República , em São Paulo e em Santos – SP) e Lucio Costa em referências sutis à arquitetura colonial, tornando -se um elemento muito presente na arquitetura moderna brasileira.

Inicialmente, o cobogó era produzido em cimento. Mais tarde, este elemento também passou a ser produzido em tijolo, cerâmica esmaltada, vidro,  madeira e metal.

 Alguns exemplos de cobogós e outros elementos vazados

Atuais:

Casa Cobogó

Casa Cobogó  Arquitetos: Marcio Kogan / Carolina Castroviejo Fonte:http://studiomk27.com.br/p/casa-cobogo/

Acima, o efeito mágico da luz que atravessa o elemento vazado e projeta sua sobra sobre o piso.

A obra de arte em forma de  elemento vazado acima teve seu desenho desenvolvido pelo escultor austríaco Erwin Hauer . O {Casa)³ publicará um post exclusivo sobre a obra deste grande artista em breve!

Casa Cobogó 2

Casa Cobogó –  Projeto de arquitetura: Marcio Kogan / Carolina Castroviejo e colaboradores Fonte: www.studiomk27.com.br

phpThumb_generated_thumbnail.jpeg

Restaurante Disfrutar em Barcelona, Espanha Projeto: EL EQUIPO CREATIVO_ Oliver Franz Schmidt + Natali Canas del Pozo + Lucas Echeveste Lacy  I  Fonte: www.elquipocreativo.com.br

Wanderlust-Chloe-Disfrutar-Barcelona-01

Restaurante Disfrutar em Barcelona, Espanha  I  Fonte: www.elequipocreativo.com

Cobogó

Cocteleria Blue Wave, Barcelona- Espanha
Arquitetura:EL EQUIPO CREATIVO_ Oliver Franz Schmidt + Natali Canas del Pozo + Lucas Echeveste Lacy
Colaboradores: Néstor Veloso, Anna Martínez Salom, Cristòfol Tauler, Anna Serra
Fonte: www.elequipocreativo.com

www.mentha.com.br

Biombo em madeira de fabricação da empresa Mentha Fonte: www.mentha.com.br

Mentha biombo

Os cobogós com desenhos mais antigos utilizados originalmente em cimento, agora repaginados com acabamento esmaltado:

cobo 2

Elemento vazado cimentício  em edifício da década de 1950 em Santos-SP Foto: Adriano Gronard

Cobogó em Santos

Elemento vazado cimentício em edifício da década de1950 em Santos-SP  I  Foto: Adriano Gronard

Cobogó Recife I Adriano Gronard

Cobogó Recife Local: Lanchonete da Cidade, São Paulo-SP Foto: Adriano Gronard

Cobogó recife

Cobogó Recife   I   Fonte: http://3.bp.blogspot.com/-iNIzJBzrxQE/UuOkM7PIeJI/AAAAAAAAA9U/EOBwGwNE6mM/s1600/cobog%C3%B37.jpg

Cobogó Lua I Projeto e obra: Adriano Gronard

Cobogó Lua (marca Del Favero) I Projeto e obra: Adriano Gronard Foto: Adriano Gronard

Cobogó lua em cerâmica esmaltada I Imagem 3D: Alessandra Palmezan Projeto e obra: Adriano Gronard

Cobogó Lua em cerâmica esmaltada I Imagem 3D: Alessandra Palmezan Projeto e obra: Adriano Gronard

Gostou do nosso post? Se estiver construindo ou reformando, pense na possibilidade de usar cobogós e outros elementos vazados!

Até nosso próximo post!

ADRIANO GRONARD   I   ALESSANDRA PALMEZAN   I   JESSICA ROSSA

Texto: Adriano Gronard

Uma resposta para Cobogó- ele voltou ainda mais lindo e com novos acabamentos!

  1. […] Na casa Nautilus (obra abaixo), o vidro colorido translúcido foi utilizado em formas orgânicas. A luz que penetra em cada peça de vidro, confere um ar lúdico e uma certa magia ao ambiente, com a impressão de que tratam-se de bolhas que flutuam no ar. O efeito da luz entrando no ambiente nos remete também aos cobogós, que já foram tema do nosso post Cobogó- ele voltou ainda mais lindo e com novos acabamentos! […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0
0
0